giorgio-baretta-blog-mitos-e-verdades-plasma-de-argonio-jpg

Mitos e verdades do Plasma de Argônio

O reganho de peso após a cirurgia bariátrica é o que mais preocupa os pacientes e médicos atualmente. Estudos recentes mostram que essa possibilidade ocorre em até 20% dos pacientes. Porém, um novo método tem conquistado a confiança e sido cada vez mais procurado nas clínicas, é o Plasma de Argônio, e nós vamos explicar o que é mito e o que é verdade.

O reganho de peso

Segundo dados da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), mais de 50% dos pacientes tiveram ou ainda terão algum grau de reganho de peso, porém é importante saber o que é considerado normal ou não.

Recuperar cerca de 5 a 10% do excesso de peso reduzido após 24 meses da cirurgia, de forma lenta e sem repercussão clínica, pode ser considerado normal e não necessitar nenhum tratamento. Por exemplo: uma mulher de 49 anos, operada há 5 anos, tinha 120kg e 1,65m no pré-operatório (excesso de peso 52kg); com 24 meses de pós- operatório havia reduzido 56kg, estava com 64kg de peso (perda de 107% do excesso de peso, bem acima do esperado) e atualmente encontra-se com 72kg. Apesar de ter recuperado 8kg de peso, ela está com uma perda de 92% do excesso de peso, o que é um resultado excelente. Esta paciente deve revisar hábitos e dieta com a nutricionista, reforçar atividade física e manter controle com sua Equipe.

Mas se o reganho de peso se inicia ainda no primeiro ano de pós-operatório, ou ocorre de forma rápida e associado a maus hábitos, como diabetes, gordura no fígado, apneia do sono, colesterol e triglicerídeos elevados, ou se a redução do excesso de peso for inferior a 50%, isto não é normal, deve ser avaliado e, dentro do possível, tratado.

São nestes casos que o Plasma de Argônio é indicado.

Sobre o Plasma de Argônio

giorgio-baretta-blog-mitos-e-verdades-plasma-de-argonio-jpg-1

O Plasma de Argônio é um gás inodoro, inerte e não tóxico que promove coagulação térmica com o plasma sem contato do cateter com a mucosa. A ampla abertura da anastomose (saída do estômago operado) faz com que o alimento rapidamente esvazie para o intestino, reduzindo a saciedade e aumentando o apetite e a ingestão de alimentos. Sendo assim, o argônio promove uma “cauterização” de toda circunferência da anastomose com redução de seu diâmetro.

Isso leva à restrição da passagem dos alimentos, saciedade precoce e perda de peso. Baseado nisso, são realizadas em média 2 a 3 sessões de endoscopia com intervalo de 6 a 8 semanas entre cada uma. O objetivo é reduzir o diâmetro da anastomose, que deve ficar entre 10 e 12mm.

Mitos e Verdades do Plasma de Argônio

giorgio-baretta-blog-mitos-e-verdades-plasma-de-argonio-jpg-2

  1. Só posso fazer uma aplicação do Plasma de Argônio.

Mito. Geralmente o procedimento necessita de duas a três sessões, com intervalo de 45 a 60 dias. O paciente já consegue sentir a diferença na primeira sessão. O retorno após a primeira aplicação deve ocorrer mensalmente. O objetivo dessa técnica é diminuir o tamanho do diâmetro da anastomose.

  1. Apenas pacientes com mais de 18 meses operados podem fazer o procedimento.

Verdade. O procedimento é indicado para pacientes que realizaram a cirurgia há mais de 18 meses pós-gastroplastia do tipo Bypass Gástrico (Capella), com perda insuficiente ou reganho de peso com mais de 10% do peso mínimo atingido após a cirurgia bariátrica, com diâmetro mínimo da anastomose, que deve ficar entre 10 e 12mm.

  1. Não vou conseguir perder todo o peso reganhado, mesmo com o Plasma de Argônio.

Mito. A média de perda de peso, segundo a tese de doutorado do Dr. Giorgio Baretta, é de cerca de 90% do peso reganhado.

  1. O Plasma de Argônio é mais rápido e oferece menos riscos do que a cirurgia convencional.

Verdade. O procedimento é minimamente invasivo e não é necessária uma nova intervenção cirúrgica. Ele pode ser feito quantas vezes forem necessárias após o término de cada ciclo de aplicação. É um método aprovado pela ANVISA e os riscos são mínimos.

 

Plasma de Argônio em Curitiba

Diretor Técnico Médico Dr. Giorgio A. P. Baretta.
CRM: PR 18910
RQE 13897 e RQE 14294
Clínica Giorgio Baretta
Clínica Dr. Giorgio Baretta: (41) 3029-6655 | 3029-6653 | 3259-6655 | 99167-6677

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>